Home A Paintugal Associa-te Núcleos Parceiros Galeria Censos Notícias INSCRIÇÕES  
alt text

Autor Tópico: Rescaldo da batalha das Ardenas  (Lida 12293 vezes)

Offline americo ribeiro

  • Trata por tu os árbitros
  • *****
  • Mensagens: 416
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« em: Outubro 03, 2004, 11:36:11 am »
Batalha pelas Ardenas

Era Inverno, o céu estava encoberto e estava um frio de rachar!

Era Outono, o céu apresentava um azul lindo e uma agradável temperatura esperava por nós!

Estas são as diferenças que ambos os lados tinham que lidar, Alemães e Aliados estavam frente a frente numa floresta densa e a adrenalina e emoção estavam ao mais alto nível.
O calor da refrega já pairava no ar e ambos os lados definiam estratégias e planos tendo no horizonte uma batalha épica que iria entrar na história das batalhas de tinta.

As tropas de ambos os lados estavam bem entrincheiradas e prontas quando se deu o sinal de ataque.
Os Alemães precipitaram-se na ofensiva levando por diante toda a resistência Aliada conquistando vários pontos estratégicos e tomando conta da estrada, vital via de comunicação, por onde circulavam tropas, mantimentos e reforços.
Quando o alto comando Aliado deu conta da amplitude do ataque ficou espantado!
Eram inúmeros meios humanos e materiais que avançavam inexoravelmente na sua direcção. O comando Aliado teve de lidar com este ataque através de planos de emergência. Foi definido grupos de defesa e pontos estratégicos a defender:

Primeira brigada comandada pelo Major Cloud
Deu-se a difícil missão de esperar pelos Alemães a meio da colina do nosso lado esquerdo, defendendo quanto possível e comunicando movimentos na estrada junto ao rio que passava no fundo do vale
Foi esta brigada que iniciou o contacto com o adversário tendo aberto as hostilidades com uma brilhante eliminação.

Fazendo a defesa no meio da encosta seria presa fácil para as forças Alemãs e por isso foi dado ordens para o terceiro grupo de tropas de assalto, brilhantemente comandadas pelo Major Duarte Lopes, para se posicionar na crista da colina tendo como missão não deixar que o inimigo surpreende-se as tropas no meio da colina e mais importante não deixar que o nosso lado esquerdo fosse flanqueado.

No centro ficou o alto comando Aliado com um punhados de bravos soldados para servir como reserva estratégica e em caso de emergência fazer uma defesa à nossa base que se situava na importante vila de Bastogne.

No lado direito foi posicionado o Major Nimrod a quem tinha sido dada o comando da terceira divisão mecanizada. Esta divisão, já veterana de outras batalhas, tinha a espinhosa missão de defender o nosso lado direito onde se situavam o maior número de pontos estratégicos passíveis de serem conquistados.

No meio dessa colina da direita entre o alto comando Aliado e a terceira divisão mecanizada seria dado uma missão ultra especial a um grupo restrito de homens treinados para missões muito especiais:
A quinta brigada de tropas especiais comandadas pelo Major Marinho era um grupo restrito de valorosos soldados com a espinhosa missão de caça e destruição no denso mato que distava entre a posição da terceira divisão mecanizada e o alto comando Aliado.
Tinham por missão apanhar incautos batedores do adversário e comunicar qualquer movimento suspeito directamente ao ACA (Alto comando Aliado).

Era este o dispositivo montado tendo em vista a total surpresa que apanhou o ACA que à pressa e sem grandes meios enviou para a frente da ofensiva os soldados que pude, no momento, disponibilizar para travar o enorme rolo compressor de tropas adversárias que se aproximavam perigosamente da vila de Bastogne.

Neste primeiro embate da longa batalha que durou o dia todo nunca é demais exaltar o espírito de abnegação e sacrifício que grassou pelas fileiras Aliadas tendo eu pessoalmente, e quando perigosamente os Alemães já circundavam a zona de Bastogne, assistido a momentos de pura coragem com bravos soldados Aliados a sacrificarem-se para além do seu dever em defesa da sua base e em defesa do seu camarada de armas ao seu lado.

A batalha, embora não corre-se da melhor maneira para nós, foi a possível tendo as valorosas tropas aliadas resistido ao poderoso ataque Alemão e aguentado a vila de Bastogne intacta.
 
Inúmeras baixa ficaram pelo caminho entre ataques, defesas e contra ataques, o valor de ambas as tropas no terreno ficou cabalmente demonstrado pela ferocidade das escaramuças que chegaram a atingir níveis de autênticos corpo-a-corpo no meio do denso mato.
Se o valor dos soldados Aliados nunca esteve em causa a ferocidade e persistência dos soldados Alemães era uma autêntica dor de cabeça para o ACA.
Definir e implementar uma defesa consistente e duradoura tornava-se num autêntico milagre face aos combates renhidos que se desenrolavam pela frente toda.
Por inúmeras vezes essa defesa foi cilindrada e por inúmeras vezes o ACA teve de enviar a reserva estratégica para cobrir autenticas auto-estradas abertas nomeadamente no nosso lado esquerdo onde, por informações obtidas no terreno, actuavam tropas especiais adversárias e altamente motivadas que fizeram muitos estragos nessa ala da nossa defesa.

Apesar das pesadas baixas e perdas de pontos estratégicos da nossa parte o adversário não podia ainda cantar vitória, o dia ia a meio e a tarde prometia com o nosso contra ataque em direcção à base Alemã que provisoriamente se situava na vila de Foy.    

Quero agradecer a todos os soldados que me acompanharam na defesa de Bastogne, a vossa coragem e sacrifico será relembrada por todas as gerações, o vosso contributo não foi em vão, o espírito de entre ajuda fez de vós não meros soldados mas irmãos, um bando de irmãos que lutou, chorou e sangrou nessas densas florestas de onde muitos de nós não regressaram mas serão relembrados, pelos que voltaram, como os heróis que salvaram o dia.

Alto Comando Aliado

Comandante em chefe:

Brigadeiro
Américo Ribeiro

Um abraço

Américo Ribeiro
Paintball será um grande desporto quando grandes forem os desportistas que o praticam.

Offline americo ribeiro

  • Trata por tu os árbitros
  • *****
  • Mensagens: 416
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #1 em: Outubro 03, 2004, 01:25:38 pm »
Boa tarde

O rescaldo…

Como começar…

O que dizer…

Que histórias contar…

A quem agradecer…


Comecemos!
Este jogo foi o culminar de uma série de três encontros, três semanas desgastantes, da equipa B&I e ainda por cima com a inauguração do projecto Paintugal, onde o site é a parte mais visível do projecto. Foram dias de angústia e desespero com vários contratempos que foram sendo, da melhor maneira possível, ultrapassados.
A parceria entre os Tugas, projecto similar na zona norte, e nós foi lançada como um desafio a superar e neste momento julgamos que todas as expectativas que se geraram antes deste primeiro e pioneiro encontro foram totalmente excedidas.

Os jogos e sua logística apresentavam dificuldades acrescidas e ainda por cima temos um longo caminho a percorrer para afinar a máquina tanto a nível de produção de cenários/jogos com objectivos mais acessíveis, compreensíveis e extremamente interessantes como a maquina da logística terá de ser oleada e revista em certos pontos.

Vamos falar aqui do jogo, a sua elaboração, da logística e as pessoas envolvidas nela, e das pessoas cuja contribuição excedeu todas as expectativas e um simples obrigado nunca vai chegar para aquilo que se prestaram a fazer.

Temos uma pessoa que o único defeito é ser do clube que é, como diz o ditado ninguém é perfeito:

Jaime “Goldcat” Rosa
É graças ao Jaime que isto está a avançar a tudo o pano, ele é um poço de energia, ele opina, disponibiliza e faz, um “self made man” raríssimo de encontrar.

Neste jogo e após o falhanço de ir jogar para o forte da Trafaria onde o exercito Português, que agora está a tentar cativar voluntários, nos pediu 5€ por cabeça para nós fazermos um jogo não comercial, repito, NÃO COMERCIAL, isto é sem inscrições, sem bola obrigatória e sem ganhar um tostão sequer, tivemos a disponibilidade do Jaime para ir jogar à Golegã.

Falar do Jaime e não falar da Ana, sua esposa é como ir a Roma e não ver o Papa…
Costuma-se dizer que por detrás de um grande homem está uma enorme mulher, neste caso não é excepção.
O Jaime tem um coração do tamanho do mundo e quando se empenha não à nada que o detenha. O Jaime tem ao seu lado a Ana e ela quando se empenha não há nada que a detenha. Nestas condições o que poderia correr mal no nosso jogo?

Além de jogadores e adeptos do paintball são anfitriões esmerados que nos recebem em sua casa, nos colocam à vontade como se fossemos amigos de longíssima data.

Muito obrigado por tudo o que nos disponibilizaram para este jogo, mais importante que isso é eu pessoalmente sentir-me orgulhoso de conhecer pessoas como vocês.

Á família Rosa (Jaime, Ana, Diogo, Aninha) um humilde obrigado face ao enormíssimo esforço disponibilizado neste jogo e que não é só de agora!  

Agora é que a porca torce o rabo…

Vocês lembram-se onde jogamos?
Uma mata privada…
Mas o que não sabem é que na mata privada estava lá o dono e a esposa também a: um a jogar e outra a ajudar!

Os seus nomes?

José e Nair
Não sei se é por ser daqueles lados da Golegã ou de eu ser um filho da mãe da cidade habituado ao cinismo e indiferença mas o contacto com pessoas humildes e de valores morais muito mais elevados que os meus deixa-me sempre muito emocionado.

É graças ao José e á Nair que nós podemos dizer que o cenário para simular a história do nosso jogo não podia ser o mais apropriado!
Perfeito é uma palavra forte mas como dizia o André “Cloud” Faria com uma pontinha de emoção na voz:

- Epá Américo, parecia mesmo tirado da série naquela parte do ataque Aliado à vila de Foy!!!
(segundo jogo, tomada da base Alemã)

Ao José e à Nair, um obrigado do fundo do coração, o vosso exemplo de humildade e ajuda é desconcertante, espero sinceramente que um dia poder agradecer convenientemente tudo aquilo que disponibilizam para o nosso divertimento.

P.S. Além da mata, disponibilizaram as mesas, uma carrinha para ir buscar o pessoal que vinha do porto (caso viessem de autocarro) e transportar pessoas e malas do estacionamento até à zona do jogo (3 km por corta fogos de terra batida), Brindaram-nos com uma divinal água-pé da sua adega pessoal, a Nair fez de autentica empregada de servir ás mesa ajudando e muitíssimo na logística.

Agora digam-se como é que se agradece a pessoas como eles?
...
Eu não disse que a porca torcia o rabo?
Disse ou não disse?

Sherlocky, o homem que deu o exemplo, o homem que faz a ponte entre nós B&I e o pessoal do norte Tugas, o homem deste jogo!

Existem sempre duas equipas num jogo e neste não foi excepção, tivemos a nossa e tivemos a nossa…

Pois!

Estás a trocar tudo Américo, ainda são os efeitos da água-pé?

O convívio que reinou antes, durante e pós jogo foi o espelho da camaradagem e convívio entre pessoas desconhecidas que se juntaram para jogar umas contra as outras, no meu entender não existiu eles e nós mas existiu nós e nós e isso para mim é um dado adquirido, a amizade e convívio imperou mesmo entre desconhecidos que iriam daí a pouco estarem em confronto dentro do campo. A rivalidade era no jogo e mesmo assim o que não faltou foi muito fair play.

Muito obrigado ao pessoal que veio de tão longe para atirar umas bolas de tinta, espero que se tenham sentido em casa e se algo não correu bem aceitem as nossas desculpas porque fizemos tudo ao nosso alcance para que se sentissem confortáveis e bem vindos.

Ao pessoal da Sparta:
Excelentes movimentações em campo, e a cena de comunicar por assobios são demais!!!
Obrigado por terem vindo.

Um muito obrigado ao pessoal que veio de Espanha expressamente para jogar connosco, Obak e companhia, embora com atrasos e só jogando da parte da tarde (Contra ofensiva Aliada sobe Foy) não deixou de ser muito agradável estarem connosco neste jogo.
Lamento que não tivessem chegado mais cedo para convivermos e trocarmos experiência e opiniões mais um pouco mas acho que teremos uma oportunidade um dia destes para tratar disso!
Espero que tenham feito uma boa viagem de regresso.

Ao André “Cloud” Faria:
Ainda bem que te conheci em boa hora!
Tem força de um elefante, ele está em todas, julgo que deve consumir anfetaminas, mas não posso provar…
A ideia da história é dele, o desenrolar da história é dele, o site é praticamente dele, o espumante foi dele!
Nem sequer vou perder tempo a agradecer-te!!!

Parabéns a você,
Nesta data querida
Muitas felicidades
Muitos anos de vida
Hoje é dia de festa
Cantam as nossas almas
Para a menina ANA
Uma salva de palmas!
 
Eheheh…

Ao Paulo Formiguinha:
Obrigado pela tua contribuição preciosa ao nível logístico, nem imaginas o prazer que uma certa Ana, que por acaso até fazia anos e por acaso até fez de Game Master
(controladora de jogo), teve ao andar a buzinar pelo jogo todo.

Bem e as histórias e situações seguem dentro de momentos noutros textos.
(Quero ver se chego em primeiro lugar nas estatísticas, Casaca começa a tratar disso por favor!)

P.S. Sim é pelo fim que começo, os agradecimentos!

Um abraço

Américo Ribeiro
Paintball será um grande desporto quando grandes forem os desportistas que o praticam.

Offline ordhor

  • Ainda não sabe apontar
  • Mensagens: 8
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #2 em: Outubro 03, 2004, 05:26:40 pm »
Para mim foi uma honra poder ter participado neste evento com tão excelente pessoal!
Muito bem organizado (gostei do pormenor do roadmap em que passavamos por cães a ladrar :) mas se se calhar se eles tivessem a dormir o pessoal ainda se perdia :lol: just kiding), até se deram ao trabalho de fazer uma maquete!  5 estrelas

Desde o jogo em si, que foi uma emoção do início ao fim (lá para o fim era o correr atrás dos aliados a obriga-los renderem-se com uma arma sem gás :)), o convívio, o companheirismo.... um evento que espero que se repita e que eu possa participar novamente.

Devo de agradecer ao Sherlocky que me convidou para este evento e a todos os que participaram e o fizeram acontecer.

Offline Mestre

  • Mais rápido que a sombra
  • *****
  • Mensagens: 2562
  • Karma: +6/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #3 em: Outubro 03, 2004, 05:46:40 pm »
O que escrever como rescaldo deste jogo...

Obrigado Bando de Irmãos pela amizade que encontrei neste forum no momento em que me "colei" a este evento, tendo sido o primeiro big game em que participei.

Uma organização excelente, com um cenário fantástico - adorei o promenor da maquete - e um grande enquadramento historico, uma logistica muito boa, com um excelente almoço e liquidos em abundância.

Tive o prazer de jogar pelos aliados e encontrei em pessoas que não conhecia grandes jogadores, verdadeiros camaradsa de paintball. No lado germânico, com reforços da divisão azul para o 2º jogo, vi pessoal muito organizado, bem disposto e com vontade de pintar a malta.

Um grande obrigado a todo ter participado neste jogo e espero rever-vos noutra ocasião.

Luis "Mestre" Mestrinho

Offline americo ribeiro

  • Trata por tu os árbitros
  • *****
  • Mensagens: 416
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #4 em: Outubro 03, 2004, 07:53:25 pm »
A contra ofensiva Aliada sobre Foy

O dia já ia longo quando e após uma pausa para descansar as tropas, refrescar as ideias e meter uma bucha no estômago foi decidiu lançar uma vasta contra ofensiva com a finalidade de, tomando a vila de Foy, fazer com que o ímpeto do ataque adversário fosse quebrado e a sua ofensiva caí-se por terra.

Foram novamente escalonados os vários comandos pelos vários corpos de homens que iam tomar parte deste histórico assalto.

Novamente o ACA (alto comando Aliado) confiou as suas preciosas unidades aos elementos que tão valorosamente tinham defendido Bastogne.

A primeira brigada, que foi agraciada com a grande insígnia da cor rosa por actos de bravura no terreno, seria agora comandada pelo Coronel Cloud.
A sua missão seria abrir terreno, em conjunto, com o Terceiro grupo de assalto, que agora era comandado pelo Coronel Duarte Lopes e flanqueando pelo nosso lado esquerdo cair sobre Foy com tudo!
No lado direito, e novamente, confiou-se no coronel Nimrod que à frente da sua terceira divisão mecanizada tinha a espinhosa e difícil missão de aproximar-se pela direita da nossa ala e chamando a si toda a atenção desviar preciosos recursos do lado direito dos Alemães fazendo com que o ataque surpresa das tropas conjuntas dos coronéis Cloud e Duarte Lopes tivessem sucesso.

No centro e avançando pela estrada de maneira a também chamar atenção do fogo inimigo e fixando alvos para posterior eliminação estava o coronel Marinho com a sua quinta brigada de tropas especiais. A sua missão era a mais difícil e foi com tremendo sucesso que o nosso coronel Marinho, dando o corpo ao manifesto, ajudou a identificar as defesas bem camufladas adversárias. Esta brigada estava agora reforçada com as tropas especiais da marinha Aliada, uma ala mais especializada dos fuzileiros comandada pelo Major Jaime “Goldcat” Rosa figura tremendamente conhecida e temida dos Alemães durante o primeiro assalto onde após chegar a meio da batalha ajudou e muito a conter a ofensiva a do eixo sobre Bastogne, seria em conjunto com as tropas do Coronel Marinho responsáveis pela limpeza da estrada e apoio ao nosso lado direito onde as forças do coronel Nimrod apanharam uma fortíssima oposição tendo de empregar-se as forças de reserva para conseguir levar de vencida e limpar os focos de resistência que valorosamente o adversário colocava perante o nosso avanço.

O dia já ia longo quando se deu o embate de forças provocado pela ofensiva sobre Foy por parte dos grupos que se tinham infiltrado pela nossa ala esquerda. As forças conjuntas dos Coronéis Duarte Lopes e André “Cloud” Faria caíram sobre as defesas adversárias provocando uma devastação enorme no sistema defensivo adversário.
Apanhadas de surpresa os alemães recuaram e agruparam e quando, após reforçadas as tropas, conseguiram estabilizar a defesa já os nossos valorosos homens estavam exaustos e tiveram de tomar posições defensivas.
O ataque no lado direito de Foy (nosso esquerdo) teve um valor estratégico enorme porque permitiu tomar a via de comunicação, estrada, e canalizar através dela importantes recursos em homens para continuar o ataque apoiado pela nossa direita (esquerda de Foy)
Após uma breve passagem pelo hospital para tratar de ferimentos provocados na frente de combate tomei conhecimento que a base adversária estava ao nosso alcance e logo foram tomadas as devidas medidas lançando um ataque em grande escala sobre Foy onde um conjunto de homens penetrou derrubando a bandeira mas retirou de imediato com pesadíssimas baixas. Valeu o esforço e pós várias tentativas tínhamos finalmente conseguido provocar estragos consideráveis na defesa Alemã.

Mais uma vez elementos das forças Aliadas tinham ultrapassado todo o que se podia pedir a um soldado em combate e além de inúmeras menções honrosas e distinções uma teve um especial valor dada ao soldado Gaspar que por duas (DUAS!) vezes e de uma forma totalmente suicida tentou conquistar a bandeira Alemã no centro de Foy tendo sido violentamente fustigado pelo fogo inimigo!

A todas as tropas, comandantes e auxiliares que tomaram parte nesta batalha, o meu eterno agradecimento pelo valor demonstrado no campo de batalha.

O dia tinha sido muito duro, o valor pago foi demasiado pesado, as nossas tropas tinham sido duramente castigadas pelo poder de fogo adversário e no fim a vitória finalmente sorriu-nos!

Eu, Comandante em chefe das tropas Aliadas declaro solenemente que nunca tive homens mais valorosos e destemidos sob o meu comando, foi um prazer servir a nossa causa no meio de soldados como vós.

Um agradecimento especial ao nosso staff de enfermeiras e pessoal administrativo que tão bem nos apoiou na base e nos intervalos dos combates!

Alto Comando Aliado

Comandante em chefe:

Brigadeiro
Américo Ribeiro

Um abraço

Américo Ribeiro
Paintball será um grande desporto quando grandes forem os desportistas que o praticam.

Offline americo ribeiro

  • Trata por tu os árbitros
  • *****
  • Mensagens: 416
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #5 em: Outubro 03, 2004, 07:57:48 pm »
Citação de: "ordhor"

Para mim foi uma honra poder ter participado neste evento com tão excelente pessoal!

Desde o jogo em si, que foi uma emoção do início ao fim (lá para o fim era o correr atrás dos aliados a obriga-los renderem-se com uma arma sem gás :)), o convívio, o companheirismo.... um evento que espero que se repita e que eu possa participar novamente.



Com que então foste tu que obrigaste o comandante das forças Aliadas (Américo Ribeiro, eu) e o seu ajudante de campo (Diogo) a renderem-se!!!

Um conselho:
Nunca vás para o meio de 3/4 jogadores adversários a gritar para se renderem...

A diferença numérica é abismal e podes ser pintado de alto a baixo porque ninguém se rende nessas condições!

Que sejas bem vindo e vai aparecendo!

Um abraço

Américo Ribeiro
Paintball será um grande desporto quando grandes forem os desportistas que o praticam.

Offline SherlockY

  • Domina as técnicas da camuflagem
  • ***
  • Mensagens: 61
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #6 em: Outubro 03, 2004, 08:59:35 pm »
Amigos, e amigas,

Depois de quase 24h de descanso forçado, foram várias as linhas que pensei para aqui transpor, desculpem se me esqueci de alguem, mas se acontecer é só mesmo aqui, porque na minha memória estão todos bem presentes.

Antes de qualquer comentário sobre este evento, big game, meeting, jogo, tenho três agradecimentos especiais a fazer.

Cloud, como já era de prever, a tua dedicação, simpatia, camaradagem traduzem-se no bom ambiente daqueles que te rodeia, de que te fazes acompanhar.
Obrigado pela recepção, obrigado por seres entre aspas o objectivo dos tugas, pois, é para fazer amizades como a tua que eu, e muitos outros anda mos nisto.

Americo Ribeiro, camarada, que agradável surpresa, entre muitas outras. Os teus befing´s, a tua postura, simpatia, amizade, mesmo que algo no jogo tivesse corrido mal, seria ignorado, face á tua prestação, á tua dedicação e á mais que frequente preocupação no nosso bem estar.
Obrigado por tudo, a organização, esteve tudo 5 estrelas.

Team SPARTA, outra agradável surpresa, que apesar de tudo não o foi, visto que a pessoa do Garrano já fazia prever que dai sairia boa gente, bons amigos.
Estiveram impecáveis quer dentro quer fora do jogo, e sem duvida que a vossa presença foi imprescindível para mostrar aos marroquinos, o porquê de ter sido do norte a sair as forças para reconquistar Portugal aos mouros. Muita garra, spartianos ( sorry se tá mal)
Espero ver vos em breve nos nossos jogos semanais, ou então irmos jogar á feira com vc´s.

Sobre o jogo

O campo, gigantesto, impecável, muito mato, um releve com varias encostas,  as bandeias bem colocadas, o mapa bem esquematizado, os objectivos bem definidos.
Claro que a amaricanada, teve que por a base deles num local completamente abafado pela densa vegetação, onde estes se camuflagem na perfeição.
Nós, alemães feito turistas, acho que acabamos o jogo sem perceber como lá se chegava, uma vez que apesar de ter ganho o 1 jogo, nem à cidade chegamos, contudo deu para ver que lá longe tinha uma flag…
Já no segundo jogo, da parte da tarde, com o “buxo” cheio, claro que os americanos, feito amiguinhos e tal, toca a levar carradas de comida e BOA para nós comer mos e depois mal nos movia mos.
O scor do jogo da tarde, foi forjado, o sistema! Sim o famoso Sistema em toda a sua grandiosidade já está implantado no paintball!!!
Brincadeira, para mim o jogo correu lindamente, tirei uma série de jogadores pelas costas, rendi um outro, o famoso corredor, que mesmo sendo tirado 3 vezes, foi a correr à longínqua base americana e voltou ao campo de batalha em menos de 2 minutos, hehehe
Contudo, o socr final foi 0 para Áxis, e 100 para allies, o que de monstra que ainda temos muito que treinar.
Sem qualquer inclinação para justificar o scor, informo que muitos dos áxis, e alguns da capital, era a primeira vez que tinha contacto com este tipo de paintball, e no caso dos tugas, tb foi a 1ª vez que jogamos este tipo de objectivos e num terreno tão vasto.

Scro´s à parte, e como muito bem o nosso amigo Américo disse, quem ganhou foi o Paintball recreativo, que teve o 1º de muitos jogos, meting´s com norte e centro, fazendo votos para que o sul, em breve se junte e se crie cada vez mais amizades.
Para mim, saber que colegas que levei, me referem; " poder jogar o dia todo paintball, almoçar fazer novas amizades e gastar 15 euros é sem duvida algo de louvar..."  é o reconhecimento que preciso para cada vez mais me empenhar na divulgação deste desporto!

Obrigado a todos, desde os/as fotógrafos/as, cozinheiros/as,  pessoal de campo, jogadores de todas as equipes, todos aqueles que na net promovem, cativam, divulgam o paintball e por mim, que já vou longo... obrigado a todos pelo FAIRplay!

 
E mesmo para terminar o muito obrigado à MILICIA Paintball empresa que nos apoiou em logistica com preços meramente simbolicos, permitindo assim, passar um dia em grande, com poucas despesas.

Até ao proximo amigos, cá no norte.
Sher

Offline Cloud

  • Líderes de Equipas de Paintball
  • Acorda de noite para ir "postar"
  • *
  • Mensagens: 10511
  • Karma: +28/-0
  • Sexo: Masculino
  • Mais Fairplay
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #7 em: Outubro 03, 2004, 09:31:10 pm »
Bem como começar?

este post, depois de 40 minutos a escrever,apaguei-o sem querer...volto a carga!!! :twisted:

Após dois anos deste desporto, guardo esta Batalha das Ardenas como o melhor e mais completo evento de paintball em que alguma vez participei!!!

O convívio, camaradagem, organização, jogabilidade, fair play e muito divertimento foram os condimentos deste evento que vai deixar saudades e agua na boca até aparecer um novo!

Não há maneira de agradecer a impagável ajuda de todos os presentes, em especial:

Ao casal Jaime e Ana, com os seus filhos Ana e Diogo que nos receberam com muito gosto e humildade, a eles devemos o enorme apoio logístico,  essêncial para que tudo acontece-se!!! :P

Ao José e à Nair e sua familia, que foram incansáveis na ajuda de logistica, terreno, almoço, tudo!  :lol: Todos eles nos vão deixar saudades!

Aos Tugas, representados pelo Sherlocky, homem incansável na preparação deste jogo, sempre interventivo e combativo, o sangue do norte tem garra e aqui esteve presente! Um viva a todos os Tugas que desbravaram terreno no paintball recreativo Português!!!

Aos Sparta que me ensinaram muita coisa, mesmo sem falar, em campo tive muitos exemplos de movimentações magnificas onde preferiram a maneira mais dificíl de eliminar um jogador...faze-lo render, obtendo como resposta aquele espanto de quem nem sequer sonhou que ali estava algum jogador adversário!!! Os meus parabéns!

A todos os presentes, Portugueses e Espanhois, que com muito fairplay tornaram um jogo, sem arbitros, possível! Sempre interessados em ouvir tudo sobre o jogo e assim puder joga-lo da melhor maneira! muita diversão para todos está sempre garantida quando se utiliza este caminho...

Á equipa Bando de Irmãos que esteve sempre presente no meu coração pela camaradagem, amizade e convívio! tudo isto faz-me sentir vivo!!

Algumas coisas não correram tão bem como esperavamos, o facto de o hospital estar perto da base que iria ser atacada (Foy) causou alguns mal entendidos e disparos nessa zona critica por ter pessoas sem máscara... a rever!

Pessoalmente estou de consciência pesada por ao flanquear um jogador os sparta, quando este estava a espreitar por cima de um monte de terra, ter disparado um tiro a 5m que infelizmente lhe acertou no pescoço. O objectivo era a rendição, mas não tive calma suficiente ao movimento subito do jogador, que só olhou para mim... Parei logo de jogar e ajudei no que foi possível visto que lhe doeu bastante! Só tinha agua fresca não pude fazer muito mais (apesar de termos kit de primeiros socorros na zona do estacionamento). A ele as minhas sinceras desculpas, aprendi da pior forma que na proxima situação identica prefiro dizer rende-te e poder ser eliminado do que magoar alguem...

Em relação ao jogo, os meus parabéns á movimentações do pessoal dos 6s e sparta, sempre na surra!
Só vos tenho a indicar a pouca orientação de objectivos/tempo, visto não ser comum jogarem assim habitualmente!! Penso também que vos falta uma voz de comando para se organizarem melhor, porque na parte mais importante (joabilidade, fair play e movimentação) fazem corar muitos cromos neste pequeno mundo que é o paintball!!! Estão a criar um montro...devastador! quem não vos respeitar vai sofrer com muita tinta!



No primeiro jogo causaram-nos muitas baixas e momentos sufocantes, estiveram bem perto de conquistar Bastogne, felizmente não o conseguiram devido ao sacrifico de todos mas ganharam a batalha aos pontos, por os dominarem na parte direita do vale!!!

No segundo jogo, defenderam (a meu ver) um pouco atrás o que nos facilitou muito a progressão no terreno. perto de foy é que foi um osso bem duro de roer...investidas atrás de investidas e nada... as arvores derrepente transformavam-se em jogadores para a surpresa de todos, bem perto do objectivo.

Para quem viu a série Band of Brothers no episódio 7, a cidade de Foy estava rodeada de mato mas tinha um anel de descampado á sua volta, o que dificultou e fez bastantes baixas nas forças aliadas que fizeram a invasão.
Aqui o terreno era parecido, tinhamos um grande descampado em frente á bandeira e todos os alemães eram facilmente confundidos por arbustos...muito bem escondidos, não tinhamos grande margem de sucesso ao tentar um ataque...

Até que a 10 minutos do fim com a força concentrada mesmo em frente a bandeira obeservamos o seguinte...da direita aparece o duarte e a sua equipa em sprint para o caminho que nos levaria á bandeira, do lado esquerdo aparece o marinho e a sua equipa a fazer o mesmo, e nós todos pela força da emoção não aguentamos e fomos gritando pelo vale a baixo "vamos".... e assim lá fomos a caminho da bandeira sendo eliminados á força toda mas o objectivo iria ser conseguido pelo esforço de todos!

Mais realismo que isto é impossível, tinhamos acabado de reviver esse momento de há 50 anos atrás em plena Belgica nas Ardenas...Fabuloso!

Ainda tive a oportunidade de ver um corajoso alemão que com um movimento fabuloso retirou 2 ou 3 jogadores nossos com um "RENDE-TE" que surpreendeu tudo e todos... felizmente já depois da bandeira ser nossa  :lol:

Foi um jogo muito divertido e motivante, com a historia real a condimentar as emoções de jogo!

Este jogo foi um cocktail dos tipos de jogos existentes, onde não acaba pela conquista do objectivo mas sim pelo tempo e com a contagem dos vários pontos de objectivos!
Temos alguns pontos a rever, afinal de contas foi a primeira vez que fizemos algo do género!!!

Acabamos este dia de pleno convívio, camaradagem e fair play com um brinde de champanhe para comemorar o inicio destes jogos nacionais, com sinceros votos de nos voltarmos a encontrar brevemente!!!

Acabei o meu suspiro, afinal de contas, o resultado é bastante positivo, o sorriso de todos os presentes é muito valioso!

Um grande abraço



Offline Goldcat

  • Tem uma tatoo a dizer "I love Paintugal"
  • ****
  • Mensagens: 1449
  • Karma: +6/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #8 em: Outubro 04, 2004, 01:22:17 am »
Olá a todos...

Depois de tudo o que li, fica pouco ou nada a dizer em termos de rescaldo, mas fica muito para afinar de forma a que da próxima vez as agulhas estejam todas afinadas da mesma forma e este é o meu contributo daquilo que me apercebi:

OS MORTOS FALAM OU NÃO – Um eliminado Aliado continuou a dar instruções, ao que o Sherlocky reclamou, que os mortos não falavam, eu como em alguns jogos dos Renegados os mortos falam, disse-lhe que os mortos aqui falavam, mais tarde ele eliminado falou e alguém (Nikita?) lhe disse que os mortos não falam. – Falam ou não ? para mim não ......mas temos que definir..

Nos nosso jogos quando alguém é atingido, pára o confronto, e se não tiver a certeza diz -  vê lá se estou eliminado? – Se não estiver pintado continua...
Parece  que com o pessoal do Norte isto não é bem assim....um jogador quando reconhece que é atingido, se tiver duvidas se a bola rebentou ou não, sai de jogo. – Também me parece mais correcto

O pessoal dos Tugas usa alguns marcadores em modo automático, ou similar, que nós cá em baixo proibimos. – Temos  que regulamentar....


Os Hospitais:

Estavam barbaramente longe dos objectivos a atacar (800 metros), agora imaginem os quilómetros que fizeram no sábado – Peço desculpa...... :lol:  :lol:  :lol:

No jogo da tarde o Hospital Alemão estava mal colocado.....Passo a explicar:
Este mapa foi feito em Junho/Julho, tendo aproveitado para fazer a maquete (que é muito útil para quem não está habituado a cartas) nas Férias, acontece que quando voltei e fui ao terreno, verifico que a empresa que faz a manutenção/prevenção aos fogos tinha aberto vários caminhos......Tive que retocar tudo, especialmente no vale e acessos, e quando ia verificar a zona por detrás da vossa base estava lá gado bravo (2 touros e 1 vaca) e eu, como bom Ribatejano dei ao cavanço........nunca tendo verificado que existia uma estrada que ia dar ao vosso hospital.....SORRY.... :twisted: .


Em Campo:

Os Tugas forma uma agradável surpresa (eu andei a filmá-los na 1ªparte do jogo da manhã), um relembrar de como se deve movimentar no mato, bastante cuidadosos, comunicação perfeita, disparar e mover, muito bons.....:roll:

No que toca a defender eles enfiam-se no meio das ervas e nunca mais de lá saem, isto provoca um efeito aflitivo :?:    a quem tem de atacar, acho que precisávamos de uns 2 ou 3 elementos assim na B&I.......................

Por agora não me lembro de mais nada...................é a vez de carregarem nas criticas :idea: , pois só assim podemos melhorar....

Quero agradecer a presença de todos vós....foram 5 estrelas, um abraço para “nuestros hermanos” Obak e amigos e um pedido de desculpas pelo fraco empenho/motivação  :cry: em campo mas foi um dia muito difícil para mim, pois estava a tentar estar ali convosco, mas ao mesmo tempo a resolver problemas complicados noutro lado(empresa), mas ....melhores dias virão.. 8) ..

P.S. Faltou o agradecimento ao Núcleo Sportinguista da Golegã :shock: , que emprestou uma das mesas......(Sim, o Américo e o Cloud estiveram lá.. :mrgreen: ..)

Um Abraço
Jaime "Goldcat" Rosa

"Quando conheceres mal o inimigo mas estiveres conhecedor de ti proprio, as probabilidades de ganhares ou perderes são exactamente iguais"

Offline aquariuns

  • Trata por tu os árbitros
  • *****
  • Mensagens: 329
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #9 em: Outubro 04, 2004, 02:26:14 am »
Nao ha mesmo nada a dizer, principalmente eu, pois foi a minha perda de virgindade do paintball, :oops:

Obrigado a todos!  fiquei mesmo viciado, vou tentar nao perder mais nenhum jogo pois ja vi que isto e mt bom, tirando o cansaço ao fim do dia,

Fiquei mesmo maravilhado com o excelente trabalho, nunca imaginei que um jogo de paintball podesse ser tao bem organizado, optimas pessoas que conheci, foi uma optima experiancia de vida

so mais uma coisa, o almoço estava magnifico, parabens!!

um abraço


SmartPart ION
SmartPart Linear 14"
Halo Backman Led Tsa Clear
Spyder "Electro" TL-X (Mod)
Teardrop 14"

Offline Cloud

  • Líderes de Equipas de Paintball
  • Acorda de noite para ir "postar"
  • *
  • Mensagens: 10511
  • Karma: +28/-0
  • Sexo: Masculino
  • Mais Fairplay
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #10 em: Outubro 04, 2004, 08:56:36 am »
Por isso é que um rescaldo é importante, afinar a máquina de jogos para  continuar a jogar e gozar este desporto ao máximo!

Boa ideia Goldcat, realmente se fizermos regras em conjunto só iria melhorar a jogabilidade e compreenção de todos!

A meu ver morto não fala, aponta, grita ou comunica por rádio, nesse aspecto a nikita esteve bem, eu também aprendi assim!

Em relação ás situações em que o jogador não se dá como morto no momento em que é atinjido, não nos podemos esquecer que muita gente ali estava a jogar pela primeira vez! eu pessoalmente fiz check paints a adversários, eles fizeram-me a mesma coisa, correu tudo pelo melhor, mas como sempre tanto de um lado como de outro há ovelhas negras... poucas de preferência!

Há também algumas afinações a fazer ao jogo em si em termos de regras e briefing, estamos sempre a aprender e a melhorar!

Estou ancioso pelo próximo!

Um grande abraço!

p.s.: é a primeira porra de segunda feira de trabalho que começo com um sorriso tão grande  :lol:



Offline SherlockY

  • Domina as técnicas da camuflagem
  • ***
  • Mensagens: 61
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #11 em: Outubro 04, 2004, 10:29:17 am »
Fica aqui um reparo no meu rescaldo, não ficou esquecido, contudo não sabia o nome, agora que li os ultimos post´s, queria tb agradecer ao Goldcat a postura, simpatia, disponibilidade para resolver o que quer que fosse.

Contudo já reparei que pelos postes anteriores já brindas ai os colegas marroquinos, com a tua simpatia.

Fica ao reparo feito, e vamos lá ver se então os mortos não falam :D

Já agora, as fotos? já há alguma coisa? caso afirmativo enviem me para o meu e-mail para eu postar no tugas.

Abraços camaradas
Sher

Offline Cloud

  • Líderes de Equipas de Paintball
  • Acorda de noite para ir "postar"
  • *
  • Mensagens: 10511
  • Karma: +28/-0
  • Sexo: Masculino
  • Mais Fairplay
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #12 em: Outubro 04, 2004, 10:39:56 am »
Em relação ás fotos, em pincipio mando-as hoje se as receber dos respectivos donos das máquinas!!!

Um abraço



Offline ZIGURATE

  • A força é tanta que enche a botija com a boca
  • ****
  • Mensagens: 128
  • Karma: +0/-0
Rescaldo da batalha das Ardenas
« Responder #13 em: Outubro 04, 2004, 11:50:59 am »
Ora bem! Pelo que li e por informações (sim, sim que tambem á 1º Prova da LPP chegavam noticias das Ardenas) vejo que foi um optimo dia de paintbal! (Alias a dizer a verdade foi um optimo fim de semana de paintball em Portugal!)
Não pude estar presente, mas estou ai para a proxima!

I love the smell of paint in the morning... It smells like... Victory.

obak

  • Visitante
La odisea del comando español
« Responder #14 em: Outubro 04, 2004, 12:25:31 pm »
El sabado a las 7.30 de la madrugada salía de Madrid el coche con los 3 componentes de un comando de voluntarios españoles direccion a las Ardenas (portugal).

Por problemas de orientación no llegarían al campo de batalla hasta las 4 o 5 horas de la tarde.






Fué una lástima no poder asistir al juego de por la mañana,al menos pudimos jugar por la tarde.El lugar era perfecto para la representación de la Batalla de las Ardenas,el bosque era duro y difícil y acabó con nuestras fuerzas (que ya estaban menguadas por el viaje) pero la experiencia y la diversión fueron inolvidables.


un saludo a todos los amigos paintboleros de Portugal,muchas gracias por esta experiencia ,que esperamos que se repita (la proxima vez iremos más relajados,viajando el día anterior para estar alli desde por la mañanita...)




..Como crítica decir que quizás no estaba bien explicado la forma de llegar al campo de juego,si en vez de las fotos de los desvíos hubiéramos tenido un mapa dibujado podríamos haber entrado a mitad de la primera partida,ya que perdimos 2 horas estando ya en Golega y Barquinho........a pesar de esto la organización del juego ,el ambiente y la simpatía fueron de sobresaliente :D


HASTA LA PROXIMA!!

 

alt text